div id="102-3" style="position: fixed; right: 10px">

Mambas defrontam Camarões com Simão Mate e sem Mexer

Nacional

O selecionador nacional de futebol, Luís Gonçalves, convocou 23 jogadores para os trabalhos preliminares dos dois jogos frente aos Camarões, aludindo à capacidade para o CAN-2022. O grande destaque é a chegada do Simão Mate e a ausência de Mexer.

A preparação dos Mambas para os dois confrontos com os Camarões, no que se refere ao terceiro e quarto ajustamentos de qualificação para o CAN-2022, começa previamente, com os jogadores que actuam no interior, que se juntarão aos particulares que jogaram na entrada, em Douala. Foi por isso que Luís Gonçalves convocou 23 jogadores, oito dos quais pertencentes aos grupos de Moçambola e os restantes dos campeonatos africanos, europeus e asiáticos.

Do apuramento da tripulação declarado por Luís Gonçalves esta segunda-feira, a maior característica é a chegada do Simão Mate, passados ​​quatro anos, a uma chamada por alternativa especializada, indicada pelo mentor público. O que norteou a convocação do Simão é a sua qualidade como jogador e a forma como a partir de agora acredito que a sua essência na escolha seja significativa pela qualidade que tem bem como por toda a experiência que transmite com ele, mentor público da re Simão Mate. -visitação das Mambas.

A última vez que o Simão Mate esteve na administração do grupo público foi no dia 27 de março de 2016, no empate sem abertura de largada contra o Gana, no Estádio Nacional do Zimpeto, pela quarta rodada da fase de passes do CAN-2017.

Na verdade, para Gonçalves, as chamadas, escolhas e decisões são feitas pelo mentor público, exclusivamente pelo mentor público. Normalmente, sintonizo no meu grupo especializado, faço a minha investigação, porém quando faço o pedido, faço-o só pela cabeça, legitimando a não convocação de certos concorrentes que foram referência nos Mambas.

A outra via para o retorno relatado, são as deficiências infelizes de Mexer e David Malambane, ambos por causa de lesão.

Nesse sentido, Luís Gonçalves chamou os seguintes jogadores:

Guarda-redes: Guirrugo (UD Songo), Frenque (Fer. Maputo), Victor (Costa do Sol).

Defesas: Bheu (UD Songo), Zainadine (Marítimo), Sidique (UD Songo); Bonera (Marítimo), Reinildo (Lille), Edmilson (Cidade do Cabo), Simão Mate (Vegalta Sendai), Chico (TS Sporting FC).

Médios: Kambala (Baroka FC), Néné (Costa do Sol), Kamo-Kamo (Vitória FC), Telinho (UD Songo), Domingues, Geny Catamo (Sporting Clube de Portugal), Kito (Ferroviário de Maputo).

Avançados: Clésio (Zira FK), Luís Miquissone (Simba FC), Reginaldo (FC Kaysar), Rafito (1.CFR Pforzheim), Witi (Nacional da Madeira), Amâncio (Marítimo).

Conflito entre David e Golias

Para estes dois jogos frente aos Camarões, o seleccionador nacional não garante quaisquer triunfos, até pelo facto de o adversário ser um homem influente do continente africano, mas garante confiança nos jogadores convocados, que farão de tudo para o conseguir. um resultado decente.

Luís Gonçalves chegou a chamar o jogo entre Moçambique e Camarões, semelhante ao conflito bíblico entre David e Golias, para mostrar a componente de contraste entre os dois grupos.

No caso de sermos diretos na nossa avaliação, vemos que os Camarões são um grupo mais impressionante do que Moçambique. Existem mais contendas. Basta dar uma olhada nos jogadores que normalmente formam este grupo e em quais nações e clubes eles jogam, qual é o grau das alianças em que esses clubes jogam. Normalmente, independentemente da pandemia, os seus jogadores estão em alternância de movimentos sérios, também a natureza do seu grupo, esclareceu Luís Gonçalves.

No entanto, da mesma forma que Davi venceu Golias, Gonçalves quer ter a opção de se opor aos grandes canhões camaroneses com as armas de remoção. Principalmente por termos uma reunião sólida, temos solidariedade, algo importante para esses jogos. A alma deste grupo é sólida e isso normalmente nos ajudará a derrotar uns aos outros e utilizar as armas que temos. Também temos os nossos contendores, jogadores de qualidade, alguns deles a jogar na Europa, disse Luís Gonçalves.

Moçambique e Camarões lideram o grupo F da qualificação para o CAN-2022, ambos com quatro pontos, seguido por Cabo Verde, com dois, e Ruanda sem pontos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *