Costa do Sol iniciou defesa do título com derrota diante do Ferroviário da Beira

Moçambola

O Costa do Sol iniciou a defesa do título com goleada contra o Ferroviário da Beira, em Chiveve, enquanto o clássico entre Ferroviário de Maputo e União Desportiva de Songo terminou com invalidade, sendo o jogo único sem gols. Os novos garotos do bloco pontuado focam cada um deles.

A primeira jornada do Moçambique 2021 foi rica em objectivos, com um somatório de 22 remates precisos em sete jogos, o que dá uma normal de 3 objectivos para cada jogo. A quantidade de objectivos poderia ter sido muito mais proeminente, não fosse o facto de o encontro entre os comboios da capital e as hidrelétricas de Songo ter terminado com zero.

De qualquer forma, é preciso dizer que foram objetivos que demonstraram que havia fome de futebol nos campos de futebol, prometendo mais objetivos nas rodadas seguintes.

CAMPEÃO VERGA EM CHIVEVE

Talvez nas principais partidas deste dia, que incluíram o patrão e o Ferroviário da Beira, a história começou a ser contada aos oito minutos quando Shelton abriu o recurso aos hipotecários, desfecho que foi prolongado quatro minutos após o facto por oferecem tranquilidade à turma de Skol Marcelino.

Sem canário, os trens de Chiveve se aceleraram e Di Maria, semelhante ao argentino, avançou para 3 a 0, ainda no segmento inicial.

Era normal que o herói jogasse na segunda parte pelo Costa do Sol, mas com um desfecho agradável, o Ferroviário da Beira fechou as taças e o maior o canário descobriu como diminuir foram 62 minutos, por Telinho, apoiando o seu recrutamento ao Sindicato Desportivo do Songo.

Passagem falsa do público vencedor, que perde os principais focos nesta versão de Moçambique 2021.

Adicionalmente com três objectivos conquistou o Incomáti de Xinavane no encontro à Textáfrica de Chimoio. Artur Comboio e seus substitutos demonstraram que o trabalho temporário feito quando estavam nas usinas do Planalto era realmente conhecer mais o adversário e vencer sem problemas. Acquiescência, no 33º momento, Dudú, no 57º momento e Hélder, no 76º, foram os goleadores dos objetivos dos açucareiros que assim vêm vencer e garantir os principais focos na corrida.

DERBY ENDS COM NULL

No outro jogo mais significativo do primeiro dia da temporada, os treinos na capital do país e as hidrelétricas do Songo foram iguais, num jogo sem muitas oportunidades de golo. Apenas duas grandes oportunidades do Ferroviário de Maputo e inúmeras outras da União Desportiva de Songo, retrataram o conflito dos golias, que foi a reedição da última da Taça de Moçambique.

Decorações SURPREENDA E MOSTRE A GRANDEZA OCULTA

As maiores surpresas deste primeiro dia de temporada foram dirigidas pelos estreantes Ferroviário de Lichinga e Black Bulls, que venceram fora das entradas e em toda a volta referiram-se aos rivais e que já eram vencedores públicos.

Os comboios de Lichinga chegaram a Maputo para vencer a Liga Desportiva apagando as luzes e rodando.

Eládio abriu o placar para o grupo anfitrião após quatro minutos e aproveitou a prorrogação. O grupo adversário foi trocado na parte seguinte e Luisinho tentou restabelecer a ligação ao 62º momento, antes de Nico dar o último machado no 88º momento, marcando um golo que vai cair no conjunto de experiências do seu grupo por se tratar do triunfo, para dar os três primeiros focos na oposição.

A Black Bulls Association foi a Nampula mostrar o seu significado e demonstrar que não está nesta oposição a jogar. Ganhou adicionalmente por duas bolas a uma, no campo do Ferroviário de Nampula, para o público vencedor de 2007.

Ejaita, no 26º momento, e Melck, no 57º momento, marcaram os gols do estreante Black Bulls, saindo do grupo de Chaquil Bemat em Mauá Lençóis. Além disso, deve ser em todo o caso, quando se apagaram as luzes que Junto marcou, para diminuir, mas insuficiente para evitar a surra do seu grupo para o início do Moçambique 2021.

O Matchedje de Mocuba, então, novamente, fez estremecer o gigante Desportivo Maputo, num jogo que decorreu no campo da Estrada de Ferro Quelimane.

Ainda incapaz de ter um grupo de pessoas nas cadeiras para ajudar seu grupo, mas com alguma ajuda de pessoas do lugar-comum e da prefeitura, os militares abriram o recurso aos 33 minutos por Onélio.

O Desportivo estremeceu e cometeu erros grosseiros, tanto na frente como nas costas, e os donos da casa deram mais força e espremeram o adversário, o que acabou por permitir o golo de Gabi aos 47 minutos.

A posição militar favorável permitiu que os proprietários da casa juntassem suas armas e munições, e permitiu que o falcão emergisse da estagnação para iniciar um vôo.

Henriques acabou sendo o herói “alvi-negro” ao apontar dois golos que deram o empate e evitarem uma entrada em falso da turma agora treinada por Rogério Marianni. E muitos golos ficaram por marcar, sendo que o empate acabou sendo um resultado aceitável para os dois contendores.

Vinte e dois golos apontados nesta primeira jornada a darem sensação de que teremos muita festa de golos nesta edição do Moçambola, tendo em conta que as equipas estavam com sede de futebol.

 

RESULTADOS DA 1ª JORNADA

Ferroviário de Maputo 0-0 UD de Songo

Ferroviário da Beira 3-1 Costa do Sol

Liga Desportiva de Maputo 1-2 Ferroviário de Lichinga

Incomáti de Xinavane 3-0 Textáfrica de Chimoio

Matchedje de Mocuba 2-2 Desportivo de Maputo

Ferroviário de Nampula 1-2 Black Bulls

ENH de Vilankulo 4-1 Ferroviário de Nacala

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *