Ferroviário da Beira reforça o plantel com três jogadores estrangeiros

NOVA ÉPOCA

O Ferroviário da Beira espera atacar com energia a nova época futebolística e foi à procura de três jogadores estrangeiros para apoiar a equipa, Wedson Nyirenda terá dois congoleses e um ganense para as competições locais e africanas.

Após a flebotomia provocada na estação de Chiveve, com saídas em massa de jogadores de condução que fizeram a fundação de anos em curso no agregado ferroviário, nomeadamente Maninho, Dayo, Mário Sinamunda, entre outros, o grupo especializado foi ao mercado procurar substituições.

Também o melhor mercado encontrado é o estrangeiro, onde o Ferroviário da Beira procurou três jogadores, com claras expectativas de fortalecer as três áreas vitais do grupo.

Dois jogadores vêm da República Democrática do Congo, para ser específico uma salvaguarda focal e um atacante. Mayenge Pose Bionick, foco de volta, assinou com a Chiveve motores por duas temporadas, com outra escolha, enquanto Wantete Bolukaka Change, atacante, tem um contrato de quatro anos.

Abass Aboafah, médio defensivo, vem do Gana, que ficará ligado ao vice-campeão por duas épocas e mais uma por opção, segundo o clube beirense na sua página de media online.

Dos três designados, apenas Abass Aboafah tem alguma ideia de jogar no exterior, já que já se dirigiu ao Lumwana da Zâmbia em 2019 e 2020.

De acordo com o manancial do clube verde-e-branco da capital de Sofala, estas contratações pretendem reforçar o grupo para atingir os seus objetivos, nomeadamente o assalto ao Campeonato Nacional de Futebol, Moçambola 2022, onde significa a conquista do título , após quatro anos, bem como a Taça de Moçambique.

Ferroviário da Beira espera deixar uma marca no mundo novamente na Copa CAF, também chamada de Copa Nelson Mandela, a segunda maior competição do país. Os comboios de Chiveve já chegaram à fase de acirramento das rivalidades africanas e pretendem voltar a um nível semelhante.

Além dos três jogadores estrangeiros, o Ferroviário da Beira conseguiu a contratação de cinco jogadores diferentes no seu interior, não obstante Wedson Nyirenda, que regressa à ordem especializada do grupo, para suplantar Akil Marcelino, que levou o comboio do Chiveve ao segundo lugar do Moçambola 2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.