REAL MADRID GARANTE AS MEIAS FINAIS (COM AGREGADO DE 5-4)

Liga dos Campeões

Eliminatória que parecia estar inclinado para o Real, após vitória por 3 a 1 em Londres, o Chelsea puxou os dois e apoiou a situação como o campeão da Europa no encontro entre as duas equipas, na Espanha.
Independentemente do empecilho, os azuis estiveram no topo por um extenso trecho da partida, tendo chegado razoavelmente ao 0-3: gols de Mount (15), Rudiger (51) e Werner (75), a última opção com refinamentos de maldade, deixando Casemiro e Alaba pregados na grama, antes de terminar.

Apesar de terem reunido algumas valiosas portas abertas, realmente naquela época os merengues respondiam ao nível que se percebe. A feitiçaria de Modric foi desfeita e, em uma trivela poderosa, ele deixou Rodrygo na cara do golo: o brasileiro não desperdiçou (80), e igualou a eliminatória.

Com a escolha adiada para prolongamento, foi aí que o Bernabéu desistiu da sua lenda. Vinícius aproveitou a oportunidade pela esquerda e viu Benzema livre nas proximidades para assinar o 2-3 de cabeça, na sequência de um remate ao travessão. Um objetivo valioso para os anfitriões que, apesar do prejuízo na partida, passaram para a frente da eliminatória aqui.

Os londrinos não baixavam os braçcos e buscavam a felicidade que basicamente lhes prometeria a loteria da punição. Além disso, eles tiveram até três circunstâncias flagrantes para isso, mas Zyech, Havertz e Jorginho não aproveitaram, apesar da resistência de Courtois por conta da primeira.

Assim, o Real Madrid está apurado para as meias-finais da Liga dos Campeões, onde defrontará o vencedor do duelo entre Manchester City e Atlético de Madrid.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.